Delegado-Geral de Polícia Civil do PA, Alberto Teixeira é acusado de superfaturar álcool em gel

Pedido de ação do MPPA aponta indícios de superfaturamento na compra de álcool em gel, no valor de R$152 mil, e pede afastamento do cargo e quebra do sigilo bancário.

Alberto Teixeira, Delegado Geral da Polícia Civil do Pará Polícia Civil O Ministério Público do Para entrou nesta quarta (15) com um pedido de ação contra o delegado-geral de Polícia Civil do Pará, Alberto Teixeira, e mais sete pessoas, incluindo proprietários da empresa Art Farma/A Fórmula. Segundo a denúncia, o delegado autorizou em março deste ano a compra de quatro mil litros de álcool em gel, com dispensa de licitação, por um preço bem acima do praticado no mercado, provocando um superfaturamento de R$152 mil. No pedido à Justiça, o MPPA solicita a indisponibilidade dos bens e a quebra do sigilo bancário de todos os envolvidos, assim como o afastamento de Alberto Teixeira do cargo, além da apreensão de aparelhos celulares de alguns dos envolvidos. O órgão pede ainda que a empresa Art Farma/A Fórmula seja proibida de participar de licitações com a União, estados e municípios, pelo prazo de seis meses. Delegado-geral de Polícia Civil do PA, Alberto Teixeira é investigado por superfaturamento 'Outro lado' A Polícia Civil disse, em nota, que ainda não foi notificada sobre a ação. Já a assessoria jurídica da empresa disse que ainda não citada oficialmente pela Justiça, mas já alegou que a venda do álcool em gel obedeceu todos os procedimentos legais e que o preço cobrado foi de mercado vigente no segmento de farmácias de manipulação. A empresa afirma, ainda, que está à disposição da Justiça e do MPPA.

Categoria:Pará