Governo do AC já pagou mais de 1,4 mil comissionados de ex-gestão que saíram sem receber

Pelo menos 2,2 mil comissionados, que foram demitidos no final da última gestão, ficaram sem receber a rescisão.

Pagamento segue escala.

O governador do Acre Gladson Cameli prorrogou o decreto que suspende atividades não essenciais Reprodução Desde o final de 2019, 1,4 mil servidores comissionados que foram demitidos ao final da última gestão passada, em 2018, já receberam a rescisão que está sendo paga de forma parcelada pelo governo de Gladson Cameli.

Pelo menos 800 ainda não receberam. Ao todo, cerca de 2,2 mil comissionados que foram demitidos no final da gestão de Tião Viana, ficaram sem receber a rescisão.

Até junho deste ano, já foram pagos mais de R$ 6,3 milhões, segundo levantamento do governo feito a pedido do G1. Em agosto do ano passado, o governo anunciou que faria o pagamento dos comissionados demitidos e em outubro começou o pagamento dos valores.

Naquele ano foram pagos 566 pessoas, no valor de R$2,4 milhões. Já em 2020, foram pagos mais de R$ 3,9 milhões de outros 900 processos.

De acordo com o governo, o montante é de R$ 22 milhões.

As rescisões estão sendo pagas de forma escalonada do menor valor para o maior. Atrasos No final da gestão passada, tanto os servidores comissionados ficaram sem receber a rescisão, como metade dos servidores públicos do estado não receberam o 13º terceiro salário.

Quando assumiu o governo no ano passado, a gestão atual fez planejamento para fazer os pagamentos de fevereiro a outubro de 2020. Quando anunciou o início do pagamento, o governador Gladson Cameli disse que seria pelo R$ 1 milhão pago mensalmente que seria feito desta forma porque não tinha como pagar à vista.

Categoria:Acre